Como surgiram os videogames? A história por trás…

Aproximadamente 72% dos brasileiros consomem jogos eletrônicos. A pesquisa que divulgou os números é de 2021, mas a história dos videogames é antiga.

No Brasil, eles se popularizaram nos anos 1980, apesar dos primeiros terem chegado por aqui ainda na década de 1970. 

Porém, a história dos jogos eletrônicos teve início muito longe daqui e muito antes disso!

Antes dos videogames: engenharia, física e computação

A história dos videogames começa muito, muito antes do lançamento do primeiro console, aquele aparelho que fica ligado à televisão e é desenvolvido para o uso doméstico.

Tudo teve início com pesquisas em engenharia, física e computação na América do Norte e no Japão. 

Embora falte consenso entre historiadores e especialistas, pode-se citar entre os equipamentos e jogos que contribuíram para a história dos videogames:

1940, Nimatron

Computador com um “jogo” de estratégia matemática do físico nuclear estadunidense Edward U. Condon.

1950, Bertie The Brain

Console de quatro metros com jogo da velha construído pelo engenheiro canadense Josef Kates.

1958, Tennis for Two

Jogo para um computador analógico que simula uma partida de tênis. Foi projetado pelo físico estadunidense William Higinbotham.

1962, Spacewar! 

Desenvolvido por alunos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA), era um jogo de computador inspirado em histórias de ficção científica.

1966, Periscope

Jogo de fliperama de tiro com temática submarina desenvolvido no Japão. O fliperama era bem diferente do que hoje: enorme e sem botões .

1966 e o ‘Pai dos Videogames’

A ideia de produzir jogos eletrônicos para serem jogados na TV surgiu em 66 com Ralph Baer, considerado o “Pai dos Videogames”

Nos anos seguintes, ele trabalhou em protótipos, um deles consistia em “raquetes” de pingue-pongue que eram movidas para cima e para baixo na tela.

1969: Lunar Lander 

Os norte-americanos se inspiraram na viagem do homem à Lua para criar esse jogo de texto para minicomputador PDP-8. Nele, era preciso fazer um pouso lunar de um módulo espacial.

1971: Star Trek

Criou um modelo de negócios: o desenvolvimento de jogos a partir de personagens de TV, filmes, séries e quadrinhos. 

Rodava a partir de comandos textuais em computador, no qual o usuário assumia o comando da nave USS Enterprise.

1971: Computer Space

Criado por engenheiros americanos, é considerado o primeiro fliperama que usava fichas para liberar o acesso

No jogo, o usuário precisa combater discos voadores e fugir dos ataques adversários. 

1972: Magnavox Odyssey, o primeiro console

Muita gente considera que a história dos videogames só começa de fato em 1972, quando foi lançado o primeiro console para uso doméstico: Magnavox Odyssey, desenvolvido pelo “pai dos videogames” Ralph Baer.

Ele chegou ao mercado com 27 jogos e recursos limitados:

  • Sem som ou cor;
  • Para simular cores e texturas, era necessário colocar uma folha de acetato colorida na tela da TV;
  • Sem troca de cartuchos;
  • Vendido com acessórios, como dados e dinheiro de papel, pois, assim, funcionava como um jogo de tabuleiro eletrônico.

O Magnavox Odyssey fez parte da primeira geração de videogames, que reúne consoles lançados entre 1972 e 1977.

As gerações dizem respeito às tecnologias usadas na produção. Para os usuários, uma grande diferença entre as gerações é sentida na melhoria nos gráficos.

5 consoles que marcaram a história do videogame

  1. Atari 2600 (1977)

Da segunda geração dos jogos eletrônicos, esse console foi o primeiro videogame popular da história, o que levou a indústria a fazer grandes investimentos. 

  1. Mega Drive (1988)

Vieram do Japão videogames inesquecíveis, entre eles o Mega Drive com o icônico “Sonic”. O ouriço azul foi criado pensando no público jovem, portanto esse era um videogame para crianças e adolescentes.

Além disso, era um console da 4ª geração, também conhecida com a “era dos 16-bits”, apresentando novos gráficos, cores e sons.

  1. Game Boy (1889)

Mais uma tecnologia japonesa, seu diferencial era ser portátil e com pilhas que duravam até 20 horas.

Além disso, ganhou novas versões e cores ao longo dos anos. Também era da 4ª geração.

  1. Playstation 1 (1994)

Outro clássico japonês e um marco na história do videogame! 

Revolucionou o mercado com jogos em CD, memory card para salvar o jogo e Dual Stick, controles com duas “saliências” inferiores para melhor empunhadura.

Assim, o console apresentou controles com design completamente inovador e ergonômico

Em uma versão de 1997, foi incluído o DualShock, alavancas analógicas e motores que fazem o controle vibrar em resposta à ação na tela.

Era um videogame da 5ª geração.

  1. Nintendo 64 (1996)

De origem japonesa, apresentou aos gamers Mario Bros e sua turma. 

Era daquela considerada a quinta geração dos videogames, que tinha aparelhos com processadores de 32-bit e 64-bit (daí o nome) e apresentou os jogos em 3D.

10 jogos clássicos da história dos videogames

Não foi só com consoles que o Japão contribuiu para a história dos videogames, pois vieram de terras nipônicas jogos e personagens inesquecíveis

Criadores e desenvolvedores japoneses estão por trás de obras como:

  1. Super Mario Bros;
  2. A Lenda de Zelda;
  3. Pac-Man;
  4. Sonic;
  5. Pokémon;
  6. Street Fighter;
  7. Resident Evil;
  8. Final Fantasy;
  9. Space Invaders;
  10.  Kirby.

Videogames hoje

Os computadores, celulares, a realidade virtual e a internet chegaram para escrever uma nova página na história dos videogames e contribuir ainda mais com o crescimento deles. 

Assim, os videogames se popularizaram a ponto de surgir profissões como game testers, que são testadores de jogos, e pro players, jogadores profissionais. 

E não pense que é só diversão, porque essas profissões pagam as contas!

Atualmente, a estimativa é que o valor do mercado de videogames ultrapasse os US $300 bilhões, tornando a indústria de jogos mais rentável do que as de cinema e música juntas.

Quem joga?

Não haveria pro players e uma indústria bilionária sem os personagens principais da história dos videogames: os usuários.

Crianças, jovens e adultos movimentam o mundo dos jogos desde que eles surgiram, mas consomem games de forma diferente. E esse consumo ajuda a criar um perfil dos jogadores

Segundo a edição 2021 da Pesquisa Game Brasil

  • As mulheres são maioria entre os gamers brasileiros (51,5%); 
  • Pretos e pardos contabilizam 50,3% dos jogadores;
  • Adultos entre 20 e 29 anos são a maioria dos usuários (41,1%);
  • A maior parte do público tem renda média familiar de até R$2.090 (30,8%).

Cuidado com o tempo de tela!

Jogar é bom e todo mundo gosta, mas é preciso ficar atento ao tempo que se passa em frente aos videogames, principalmente quando se trata de crianças.

Pesquisas apontam diversos efeitos negativos dos videogames nos pequenos, como sedentarismo e problemas ortopédicos. Você pode saber mais sobre o assunto neste artigo.

Por isso, na hora de liberar o videogame para a garotada, controle o tempo de jogo!

Deixe um comentário